Segunda-Feira, 18 de Janeiro de 2021 -

Após 2 meses de queda, vendas no varejo crescem 1,1% em agosto

Publicado em: 15/10/2014
Divulgação

Divulgação

Depois de dois meses de queda, as vendas do comércio varejista brasileiro voltaram a crescer  e registraram avanço de 1,1% em agosto, na comparação com o mês anterior, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é a mais alta desde julho de 2013, quando o aumento foi de 2,6%.

No ano, de janeiro a agosto, o varejo aponta alta de de 2,9% e, em 12 meses, de 3,6%. Já na comparação com agosto do ano passado, o comércio mostrou queda de 1,1%.

Entre os ramos de comércio analisados pelo IBGE, tiveram os maiores aumentos em relação a julho os de equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (7,5%); tecidos, vestuário e calçados (3,2%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (2,5%), entre outros.

“Destaque equipamentos e materiais de escritório. Geralmente nos meses de volta às aulas temos esse indicador com pico mais ato. E se você vir em janeiro, a mesma coisa acontece. Então, a explicação é a volta às aulas e a corrida para a compra de materiais”, disse Juliana Vasconcellos, gerente da coordenação de serviços e comércio do IBGE.

Já na análise frente a agosto do ano passado, a maioria dos tipos de comércio mostrou queda, entre eles: hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-1,7%); móveis e eletrodomésticos (-7,5%); tecidos, vestuário e calçados (-1,2%); livros, jornais, revistas e papelaria (-8,9%); e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (-6,8%).

Entre os resultados positivos estão os desempenhos de combustíveis e lubrificantes (0,1%); outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%); e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (7,1%).

Fonte: G1