Terça-Feira, 24 de Novembro de 2020 -

Assembleia aprova pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2011/2012

Publicado em: 22/07/2011

thumb-23

Os comerciários de Osasco e Região deram início à sua Campanha Salarial 2011/2012 com a aprovação da pauta de reivindicações da categoria. O documento foi colocado em votação em assembleia realizada na última sexta-feira, 15 de julho, na sede do Sindicato, no centro de Osasco.

Neste ano, a campanha denomina-se “Na Raça, o Movimento é Geral”, numa alusão à universalidade da luta e uma homenagem à instituição, pela ONU (Organização das Nações Unidas), do Ano Internacional dos Afrodescendentes, em 2011. Mais uma vez, a luta deverá ser unificada com os comerciários de São Paulo, Guarulhos e Cotia e outras regiões, agrupando mais de 800 mil trabalhadores. “Mesmo que não seja unificada na pauta, o que é difícil, devido às particularidades de cada região, será unificada nas ações e na luta”, destaca o presidente do Secor, José Pereira Neto.

Mais de 500 trabalhadores do comércio de toda a região compareceram à assembleia, mostrando que a categoria está atenta ao processo de organização e mobilização.

A pauta aprovada traz como carro chefe a reivindicação de reajuste de 12%  sobre os pisos e 11% sobre os demais salários da categoria, buscando a renovação das atuais cláusulas sociais e a ampliação de direitos e benefícios com a proposta de inclusão de 16 novas cláusulas.

Resgatando bandeiras de lutas que já fizeram parte da pauta em anos anteriores mas não foram acatadas na negociação, estão temas importantes como a redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salários, fornecimento obrigatório de cesta-básica, vale refeição, auxílio-creche, licença maternidade de 6 meses, fim das demissões imotivadas, combate ao assédio moral, entre outras.

O destaque deste ano foi a nova cláusula “PENSE”: Programa Especial de Novidades e Sugestões nas Empresas. “As empresas deverão realizar um programa de desenvolvimento pessoal, visando, através das experiências individuais acumuladas nas funções, acatar sugestões de seu quadro de pessoal para melhorias nos processos e na qualidade do ambiente de trabalho, visando ganhos de produtividade, economias materiais e de mão de obra além de melhorias nas relações interpessoais”, explica o presidente do Secor. A ideia, segundo Neto, é valorizar quem já trabalha na empresa e tem contribuições a fazer, ao invés de contratar terceiros que recebem fortunas para apresentarem sugestões óbvias.

Confira como foi a Assembleia e os comentários sobre a pauta aprovada no Programa TV Secor especial, que foi ao ar no último dia 18 de julho: