Quinta-Feira, 01 de Outubro de 2020 -

Comitê da Juventude da UNI Américas debate agências de trabalho temporário

Publicado em: 21/09/2017

Reunido em São Paulo, o Comitê da Juventude da UNI Américas debateu sobre as agências de trabalho temporário, a juventude e o primeiro emprego. A Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços da CUT (Contracs/CUT), representada pela jovem Jéssica Melo do SECOR, esteve presente na atividade que aconteceu nos dias 12 e 13 de setembro e contou com a parceria da Fundação Friedrich Ebert Stiftung no Brasil.

Além da Contracs, diversas entidades do Brasil, Nicarágua, República Dominicana, Argentina, Uruguai e Chile participaram do debate que analisou as questões enfrentadas pelos sindicatos com relação aos trabalhadores inseridos no mercado de trabalho por meio destas agências.

Diante da nova realidade do mercado de trabalho e da aprovação da reforma trabalhista no Brasil, a reunião teve como objetivo formular uma proposta de cooperação entre as entidades como forma de garantir igualdade de tratamento nos locais de trabalho entre trabalhadores temporários e trabalhadores por tempo indeterminado, especialmente no respeito ao conceito do trabalho decente.

Patricia Pelatieri, do Dieese, apresentou um panorama atual sobre trabalho temporário no Brasil, a terceirização e seu impacto na organização dos trabalhadores inseridos por essas agências.

Segundo a vice-presidenta da UNI Américas Juventude, Lucimara Malaquias, é necessário debater questões fundamentais. “Se os contratos temporários são a resposta para os jovens que aspiram obter um trabalho estável e decente, o quê podem fazer os sindicatos e os jovens para fortalecer e fazer valer os direitos dos trabalhadores colocados por agência de trabalho temporário?” questionou.

Fonte: Contracs