Domingo, 20 de Setembro de 2020 -

Dilma vai decidir sobre fator previdenciário após ouvir as centrais

Publicado em: 16/06/2015
thumb-63

Divulgação

O governo quer enfrentar as questões da Previdência para que possa tomar todas as medidas necessárias a fim de torna-la sustentável, de forma a garantir a continuidade dos benefícios aos brasileiros por muitos anos, afirmou o ministro da Secretaria de Comunicação Social, Edinho Silva, após a reunião de coordenação política realizada nesta segunda-feira (15), no Palácio do Planalto.
Para isso, o governo quer ouvir os representantes das centrais sindicais, com quem se reunirá, também nesta segunda (15), a fim de levantar um diagnóstico sobre a situação da instituição. “Enfrentar o problema da Previdência é fazer a defesa de uma Previdência que seja sustentável, que dê condições de remuneração a todos os trabalhadores após a aposentadoria. A maior defesa que se pode fazer do sistema previdenciário é garantir sua sustentabilidade”, afirmou o ministro.
O governo também pretende dialogar com líderes do Congresso Nacional sobre o tema. A partir daí, a presidenta Dilma “vai decidir sua posição em relação à sanção ou veto” da proposta aprovada pelo Legislativo. A decisão será pautada pela sustentabilidade da Previdência, enfatizou.

O ministro esclareceu que a proposta aprovada pelo Congresso não terá impacto relevante no atual governo, a princípio, mas ressaltou que apesar disso a posição da presidenta é de quem se preocupa com a sustentabilidade da Previdência.

“Esse é o espírito do governo da presidenta Dilma, um governo que tem responsabilidade, não só com o período que governa, mas responsabilidade com a sociedade brasileira”, disse.

Desoneração e redução da maioridade penal

Na reunião ainda foi tratado o tema da desoneração da folha de pagamentos. Edinho Silva afirmou que a expectativa do governo é pela aprovação do projeto de lei para que o governo possa concluir o ajuste fiscal e se concentrar na agenda de investimentos para retomada do crescimento econômico sustentável.

“Graças às medidas de ajustes, nós já colocamos em prática o Plano Safra, já lançamos o Programa de Investimentos em Logística, em breve estaremos lançando um programa de investimentos na área de energia e também tem o Minha Casa, Minha Vida 3, o plano de apoio à pequena produção. Portanto nós temos uma agenda extremamente positiva pela frente… também o programa de banda larga”, declarou.

Sobre redução da maioridade penal, o governo reforça sua posição de diálogo com lideranças de todos os partidos que tenham propostas sobre o tema para construir uma proposta que combata a impunidade e que endureça a pena para aqueles que se utilizam de adolescentes para práticas criminosas. Ele destacou que esse tema é de interesse todo o Brasil e não apenas do governo.

Fonte: Blog do Planalto