Domingo, 20 de Setembro de 2020 -

Mercado fecha vagas e desemprego aumenta na Grande São Paulo

Publicado em: 25/04/2019

A taxa de desemprego na região metropolitana de São Paulo subiu para 16,1% em março, ante 15,5% no mês anterior, segundo pesquisa da Fundação Seade e do Dieese divulgada nesta terça-feira (23). As entidades estimam em 1,772 milhão o número de desempregados, 61 mil a mais, número que só não foi maior porque 30 mil pessoas deixaram de integrar a população economicamente ativa (PEA). 

De fevereiro para março, foram fechados 91 mil postos de trabalho (-1%) – a ocupação caiu pelo terceiro mês seguido. O total de ocupados foi estimado em 9,234 milhões. A indústria abriu 51 mil vagas, crescimento de 3,7%. Os demais setores cortaram: menos 15 mil na construção (-2,8%), 17 mil no comércio (-1%) e 92 mil nos serviços (-1,6%). O emprego com carteira avançou pouco (0,5%) e o sem carteira caiu 7,8%.

De acordo com a pesquisa, o desemprego foi maior na chamada sub-região  leste, que inclui cidades como Guarulhos, Suzano, Poá e Itaquaquecetuba: 19,8%. A taxa apurada foi bem menor na região do ABC (15,2%) e na capital paulista (15,4%).

A taxa de março foi inferior à de igual mês de 2018 (16,9%). Em 12 meses, a região tem 88 mil ocupados a mais e 88 mil desempregados a menos. O rendimento médio dos ocupados foi estimado em R$ 2.091, variação de 0,3% no mês e de -3,2% em 12 meses.

Fonte: Rede Brastil Atual