Sexta-Feira, 18 de Setembro de 2020 -

SECOR está presente na 3ª Plenária Nacional da Contracs

Publicado em: 25/07/2017

Os diretores do SECOR se reúnem, de segunda a quarta-feira, com cerca de 200 delegados e delegadas do ramo de Comércios e Serviços, representando trabalhadores de todo o país, na 3ª Plenária Nacional da Contracs, realizada na Praia Grande, na Colônia de Férias do nosso Sindicato. O evento tem o objetivo de organizar as ações que devem pautar a atuação da entidade no próximo período, construindo o Caderno de Resoluções que deverá ser socializado e aplicado nos estados.

Os diretores Kelly Domingos, Ana Rapini, Alexandre do Carmo, Flávio Miranda, Ricardo Alexandre e Lúbia Conceição com o presidente da Contracs, Alci Matos

Na ocasião, o presidente da Contracs, Alci Matos, destacou o trabalho das entidades representantes dos comerciários na luta contra as medidas do presidente Michel Temer. “Com o passar dos anos, a Contracs/CUT aumentou seu potencial, criou estratégias, formou base, elevou sua sindicalização na luta e na resistência para enfrentar Michel Temer. Hoje, enfrenta o Congresso com visitas, mobilização, enfrentando spray de pimenta, bomba de gás nas vias daquele parlamento, portanto a resistência é a história de todos nós”, afirmou.

Além do vídeo institucional da Contracs, os presentes puderam prestigiar o vídeo da Primeira Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), que conta a história da organização e resistência da classe trabalhadora em plena ditadura militar. A abertura do evento contou ainda com a leitura e aprovação do regimento interno, instrumento que deverá auxiliar na organização de todas as atividades da Plenária.

Para o presidente da Contracs/CUT, o momento é uma oportunidade de avançar na organização sindical da entidade. “Aqui realizamos o compromisso de fazer essa Plenária, renovar o plano de lutas, avaliar estratégias e linhas de trabalho com a marca de organizar, resistir e continuar sempre lutando em nome de 3 milhões de trabalhadores do comércio e serviços”.

Caminhos para o futuro

“Temos que começar a pensar no futuro da organização sindical no Brasil. A pauta dos banqueiros já está oferecida e a dos comerciantes está por vir. Se a gente olhar as reformas, dos 117 artigos modificados, muitos foram escritos na Fiesp e na Fetraban. Em 2014, tínhamos 5 mil empregos a menos, 2015, 10 mil e esse ano fecharemos com menos 30 mil. Estão reduzindo para contratar precariamente com base na nova legislação trabalhista. Só tem representante do patrão no Congresso Nacional, precisamos aproveitar esse momento para politizar as nossas bases”, afirmou Roberto Von Der Osten, presidente da Contraf-CUT.

Na imagem, os diretores Kelly Domingos, Ana Rapini, Alexandre do Carmo, Flávio Miranda, Ricardo Alexandre e Lúbia Conceição

Com informações de Contracs