Terça-Feira, 22 de Setembro de 2020 -

Secor marca presença no Fórum Social Mundial 2018, em Salvador

Publicado em: 22/03/2018

Dos dias 13 a 17 de março, o Secor esteve presente no Fórum Social Mundial 2018, que aconteceu em Salvador, na Bahia.

A marcha com o tema “Resistir é Criar, Resistir é Transformar” marcou o início desta edição do Fórum, no dia 13, com partida da Praça do Campo Grande, passando pela Avenida Sete, até a Praça Castro Alves, palco de grandes manifestações de luta e resistência baiana.

Com o intuito de estimular organizações, coletivos, redes e pessoas a expressarem suas lutas por “Outro Mundo Possível”, a marcha reuniu milhares de pessoas que tomaram as ruas de Salvador num percurso de quatro quilômetros. Além disso, a grande abertura do evento contou com um palco para apresentações culturais, performances artísticas e musicais.

Já no dia 14, a diretoria do Secor acompanhou o lançamento do segundo volume da Enciclopédia do Golpe, que aconteceu na tenda da CUT Brasil, no campus da Universidade Federal da Bahia (UFBA), e contou com a presença da ex-presidente Dilma Rousseff. O livro, que aborda o envolvimento da mídia no golpe parlamentar e jurídico de 2016, foi escrito por pesquisadores, economistas, intelectuais e jornalistas, entre eles, Mino Carta, Celso Amorim que também participou do lançamento.

Na ocasião, a ex-presidente Dilma Rousseff condenou o assassinato de Marielle Franco. Em seu discurso, afirmou “que a morte de Marielle faz parte de uma das etapas do golpe”.

Seguindo para o dia 15, quinta-feira, a Assembleia Mundial em Defesa das Democracias, que integra o Fórum Social Mundial, aconteceu sob o impacto da morte da vereadora carioca Marielle Franco. “Nós estamos com dor na alma”, afirmou Rita Freire, da Ciranda Internacional da Comunicação Compartilhada. “Estamos em um estado de exceção, em que nos desafiam a resistir, a reagir, e nós estamos aqui para isso. Estamos desafiados, a fazer deste Fórum aquilo para o qual ele foi chamado, para a resistência”, acrescentou.

Ainda no dia 15, ao final do ato que aconteceu no Estádio do Pituaçu, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também fez um discurso de indignação e solidariedade à morte de Marielle. “Não perceberam que só mataram a carne, mas que as ideias dela são muito mais fortes do que quando ela estava viva. Agora, todo mundo é um pouquinho de Marielle”, finalizou.

No dia 16, a Confederação dos Trabalhadores no Comércio e Serviço (Contracs), realizou a oficina “Os trabalhadores e sua organização sindical: Entraves e Oportunidades”.  Coordenada pelo secretário de relações internacionais, Eliezer Gomes Pedrosa, esta oficina apresentou “A visão do Observatório Social na questão do Trabalho Descente”, com Lucilene Binsfild, do Instituto Observatório Social (IOS) e Luana (SINDICOM-SE); “Mulheres”, com Maria Anatalia, da Contracs-BA; “A juventude e suas dificuldades de entrar no movimento sindical”, com Carlos Davi, do SINDILIMP-BA e o nosso diretor Edson Bertoldo (Secor/CUT); e “Prestação de Contas da Caravana da Contracs”, com o presidente da Contracs e Alexandre do Carmo (SNO Contracs), também diretor do Secor.

O último dia do evento foi marcado com a apresentação dos resultados das atividades desta edição, realizada na Praça das Artes, campus de Olinda da Universidade Federal da Bahia.