Sexta-Feira, 15 de Janeiro de 2021 -

Secor participa de ato em defesa dos direitos dos trabalhadores

Publicado em: 15/01/2015
Assessoria/Secor

Assessoria/Secor

No próximo dia 28/1, o Secor participa do Dia Nacional de Lutas por Emprego e Direitos, organizado por Centrais Sindicais, para protestar contra as novas medidas aprovadas pelo governo federal (Medidas Provisórias 664 e 665), no final do último ano, que alteram as regras do seguro-desemprego, abono salarial, auxílio-doença, entre outros direitos trabalhistas.

De acordo com o Secor, as novas MPs reduzem ou dificultam o acesso dos trabalhadores a estes benefícios sociais. “O Secor tem como lema principal “Direitos não se reduz, se amplia” e, em defesa de nossa bandeira de luta, se pronuncia completamente contrário às medidas aprovadas que interferem diretamente na preservação dos direitos trabalhistas e, ainda, foram decididas sem qualquer consulta ou discussão prévia com a representação sindical dos trabalhadores”, afirma o vice-presidente do Secor, Luciano Pereira Leite.

Os sindicalistas reivindicam a revogação dessas MPs e a possibilidade da abertura de uma verdadeira discussão sobre meios adequados de correção de distorções e eventuais fraudes dos benefícios.

Luciano Leite destaca ainda os principais pontos polêmicos das novas MPs. “Agora, para ter acesso ao seguro-desemprego exige-se o cumprimento de 18 meses de prestação de serviço nos 24 meses anteriores à dispensa. Em um país em que a rotatividade da mão de obra é intensa, este medida bloqueia, em particular, o acesso de trabalhadores jovens a este benefício social. As novas exigências para a pensão por morte também penalizam igualmente os trabalhadores, restringindo o valor do benefício em até 50% para aqueles considerados de baixa renda”, analisa ele.

Atenção, militância e comerciários da região! O Secor convoca a todos para estarem presentes no ato, que vai percorrer as ruas de São Paulo, com a missão de impedir a perda de direitos historicamente conquistados, fortalecer reivindicações e dar visibilidade às novas propostas que beneficiem às classes trabalhistas.

Fonte: Assessoria de Imprensa