Terça-Feira, 20 de Outubro de 2020 -

Trabalhadores com deficiência realizam atividades na semana de luta

Publicado em: 19/09/2019

Para refletir sobre políticas de inclusão e o mercado de trabalho, trabalhadores com deficiência organizam duas atividades como parte da semana Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência, que tem o dia 21 de setembro como data.

A primeira ocorre na quinta-feira (19), no ABC paulista. Uma sessão solene na Câmara Municipal de São Bernardo do Campo terá mesas para discutir os desafios da população com deficiência nos diferentes setores, como no mundo do trabalho, nas artes e no acesso à saúde. A iniciativa é do mandato da vereadora Ana Nice, com a subsede da CUT-SP no ABC e o Movimento de Pessoa com Deficiência.

Entre os convidados, estarão Kelly Domingos, secretária de Políticas Sociais da CUT-SP, José Freire, coordenador da subsede, Letícia Soares, cineasta e fotógrafa, Francisco Valdemir da Silva, do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, uma apresentação do grupo infantil de bailarinos com deficiência, entre outros.

A Câmara está localizada na Praça Samuel Sabatini, 50, no centro de São Bernardo. Terá início às 14h.

Já na sexta (20), haverá uma exposição pública na Praça do Patriarca, no centro de São Paulo, das 11h às 14h. A ação é realizada pelo Coletivo de Trabalhadores com Deficiência da CUT-SP. Painéis e fotos, relatando as políticas públicas conquistadas e a atuação do movimento sindical CUTista integram essa atividade.

A exposição foi criada para refletir sobre o universo da população com deficiência que, a pesar dos retrocessos e as incertezas vivenciados atualmente, celebra uma das mais importantes conquistas da população com deficiência, que foi a criação da Lei Brasileira de Inclusão – LBI (13.146/15), conhecido como Estatuto da Pessoa com Deficiência. Sancionada em 2015 pela então presidenta Dilma Rousseff, a lei assegura direitos que garantam a autonomia dessa população.

No Brasil, a população com deficiência representa 24% do total de brasileiros, segundo o censo mais recente do IBGE. Entretanto, no mundo do trabalho, apenas 1% das vagas é ocupada por essa população, principalmente, para subfunções. E essa questão é só um dos inúmeros problemas que a população com deficiência enfrenta.

A exposição, que já esteve em São Bernardo do Campo, Osasco e na sede da CUT, no Brás, tem o apoio do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Sindicato dos Comerciários de Osasco, Sindicato dos Bancários de Piracicaba e Região, Federação dos Químicos de São Paulo, Sindicato dos Psicólogos de São Paulo, Sindicato Nacional dos Aposentados e Sindicato dos Trabalhadores em Comércio Hoteleiro, Bares, Restaurantes e Similares da Baixada Santista e Região.

Fonte: CUT SP