Domingo, 18 de Abril de 2021 -

27% dos brasileiros pretende gastar todo 13º em compras de Natal

Publicado em: 14/11/2014
Divulgação

Divulgação

Oito em cada dez brasileiros (82%) devem gastar o 13º salário em compras de Natal neste ano, mostra pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com o Portal de Educação Financeira Meu Bolso Feliz, divulgada nesta terça-feira (11/11).

Desse total, 55% disseram que vão utilizar apenas uma parte do montante recebido para comprar presentes,enquanto 27% informaram que pretendem gastar todo o 13º em compras.

Segundo o levantamento, apenas 18% responderam que não devem gastar o dinheiro com presentes. Entre o grupo dos que não vão gastar nada, 46% disseram que pretendem economizar, poupar ou investir o dinheiro recebido; 24% responderam que vão usar para pagar dívidas; 14%, para viajar, e 5% afirmaram que ainda não decidiram o que vão fazer com o montante recebido.

A pesquisa ouviu 624 consumidores de ambos os sexos e de todas as classes sociais nas 27 capitais brasileiras. De acordo com o SPC Brasil, a margem de erro do levantamento é de, no máximo, 3,7%.

Pesquisa de 2013
Na pesquisa feita no ano passado, com alguns questionamentos diferentes, 51% afirmaram que pretendiam usar o 13º salário para as compras de Natal, enquanto 25% disseram que não e outros 24% responderam que não sabiam ou não tinham decidido ainda (pergunta que não foi feita no levantamento desse ano).

Entre os que disseram que não pretendiam gastar com presentes, 67% afirmaram que iriam economizar/poupar; 16%, para quitar dívida; 5% para comprar bem de necessidade básica; 4%, para pagar impostos e tributos de início de ano e 1%, para comprar um bem supérfluo. Outros motivos juntos somaram 7%.

Intenção de gastos
Na semana passada, a instituição divulgou em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pesquisa mostrando que o porcentual de brasileiros que pretendem gastar menos com presentes no Natal deste ano aumentou para 33%, ante 13% em 2013.

O levantamento mostrou que, para 51% dos entrevistados, há a impressão de que os preços estão mais caros. O principal motivo para isso, apontado por 70% dos consumidores, é o aumento da inflação. Com isso, mesmo com a intenção de gastar menos, o tíquete médio por presente aumentou de R$ 86,59 para R$ 122,40.

Fonte: Época

LEIA TAMBÉM