Domingo, 05 de Dezembro de 2021 -

Artigo: A escassez de água em São Paulo

Publicado em: 03/06/2014

thumb-11

Desde o ano passado, dia após dia, vemos a crise hídrica no Sistema Cantareira, que abastece maior parte da Grande São Paulo, aumentar. Os motivos para a constante falta de água são vários, incluindo a ausência de chuva que, segundo o Climatempo, aconteceu devido uma massa de ar quente e seca estacionada sobre o Sudeste durante todo esse tempo.

No entanto, seria hipocrisia culpar apenas o mau tempo pelo problema. De acordo com a Fundação de Apoio à USP, o volume de água produzido pelo sistema é insuficiente para atender todas as cidades e já recomendou ao governo a opção de transposição de outros sistemas para evitar o colapso.

Há pouco tempo, o governador Geraldo Alckmin anunciou uma grande obra para evitar problemas no abastecimento de água no sistema São Lourenço. No entanto, tal sistema produzirá apenas 7% do total consumido por cidades da região metropolitana. A obra, iniciada em abril, terá investimento de R$ 2,2 bilhões. Hoje, os sistemas de abastecimento produzem 67 mil litros de água por segundo, já o São Lourenço captará 4,7 mil litros no mesmo tempo. Será que a grande obra do governo estadual realmente trará a solução ou será mais uma obra para o dinheiro do estado ser jogado no lixo?

Enquanto esperamos uma atitude sensata do governo em relação ao problema, vemos a falta de ética de nosso governador descartando o racionamento de água na região, sendo que a população de diversas cidades, como Osasco, já sofreram sem o abastecimento.

Até quando sofreremos com a falta de planejamento do Governo do Estado?

Carlos Alberto de Souza (Arruda)

Diretor da Comunicação do Sindicato dos Comerciários de Osasco e Região (Secor)

LEIA TAMBÉM

71,4% dos 8,9 milhões que perderam emprego na pandemia eram negros, diz Dieese

Para os não negros, os impactos da crise sanitária foram menores: dos 2,5 [...]
LEIA MAIS