Segunda-Feira, 19 de Abril de 2021 -

Cheques sem fundo aumentam no Brasil

Publicado em: 19/04/2011

thumb-45

A inadimplência com cheques no Brasil  segue apresentando elevação. Em março, foram devolvidos 2,13% de cheques, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos.

Em fevereiro, o percentual de devoluções havia sido de 1,83%, e em janeiro, de 1,70%.

Apesar dos avanços mensais verificados, o primeiro trimestre de 2011 registrou o menor número de cheques devolvidos para o período nos últimos seis anos.

De janeiro a março, houve 1,89% de devoluções de cheques. Em 2005, em igual período, este percentual havia sido de 1,74%.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a inadimplência com cheques cresceu em março em razão da sazonalidade e dos eventos econômicos. O terceiro mês do ano é caracterizado por fortes pressões sobre o orçamento familiar, provocadas por despesas como pagamento de parcelas do IPVA, do material escolar e os gastos com férias e carnaval.

Além disso, em 2011 estão pesando os fatores conjunturais, como o aumento da inflação, que reduz o poder aquisitivo do consumidor, e o aperto monetário, fundamentado nos juros altos para controle dos preços, o que também encarece o crédito.

Cabe lembrar que com as restrições ao crédito, dentro do composto das medidas macroprudenciais de combate à inflação, além da elevação dos juros também foi ampliada a alíquota do IOF. Com isso, alguns estabelecimentos do varejo voltaram a utilizar o cheque pré-datado para o financiamento ao consumidor.

Nesse sentido, é importante destacar que o cheque pré-datado é venda a prazo e deve ser recebido com todos os procedimentos recomendados a um financiamento. Recebê-lo como venda à vista é uma das razões para o crescimento da incidência de cheques sem fundos.

Serasa Experian

Postado por Raquel Duarte

LEIA TAMBÉM