Domingo, 18 de Abril de 2021 -

Comércio de Osasco registra aumento de vendas de 11,8% no setor

Publicado em: 09/03/2015
Agência SECOM de Notícias

Agência SECOM de Notícias

O ano de 2014 foi um período difícil para o setor de vendas no comércio do Estado de São Paulo. Entretanto, a cidade de Osasco contrariou essa tendência e suas vendas subiram 11,8% no mês de novembro do ano passado em relação ao mesmo período de 2013, injetando para a economia local R$ 5,4 bilhões. As informações foram apuradas pela Fecomércio/SP (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), por meio da Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista no Estado de São Paulo, divulgada no dia (23/02).
Entre as atividades que mais colaboraram para o aumento de vendas destacam-se: lojas de departamentos, farmácias e perfumarias, lojas de vestuário e tecidos e calçados. O ramo de outras atividades representa crescimento de 39,7% de vendas no comércio. Considerando que o comércio varejista do Estado de São Paulo no mesmo mês foi de R$ 47 bilhões, Osasco teve expressiva participação de 11,65% de todas as vendas realizadas.
O prefeito Jorge Lapas comemorou o resultado. Para ele, a pesquisa da Fecomércio reforça a vocação que o município já provou ter como um dos principais centros de compras da região metropolitana. “Consumidores do município e também de outras cidades fazem suas compras nas lojas de rua e também nos shoppings. O Calçadão da Antonio Agú, por exemplo, é um dos locais mais procurados pelo consumidor por ter uma localização extremamente estratégica”, disse o prefeito.
Outro exemplo citado pelo prefeito Jorge Lapas é a abertura do comércio de Osasco no feriado da Consciência Negra. A data não é feriado, por este motivo as lojas abrem normalmente e trabalhadores de toda a região passam o dia na cidade.
A cidade manteve o crescimento de vendas que já havia sido apurado no mês de outubro de 2014, um montante de R$ 5 bilhões. “A importância da pesquisa é a de que permite conhecer e avaliar o real desempenho mensal do comércio que podem subsidiar as políticas públicas regionais, estaduais e federais e balizar decisões de investimentos privados no Estado de São Paulo”, comentou o secretário de Indústria, Comércio e Abastecimento de Osasco, Gelso de Lima.
Fonte: Agência SECOM de Notícias

LEIA TAMBÉM