Domingo, 05 de Dezembro de 2021 -

Contracs celebra 24 anos de lutas e histórias

Publicado em: 17/07/2014
Assessoria/Secor

Assessoria/Secor

A Contracs celebra nesta terça-feira, dia 15 de julho, bodas de Opala. Em um casamento, a Opala representa a fidelidade e o sucesso do casal que está junto há 24 anos e se prepara para a grande comemoração de bodas de prata. Em seus 24 anos de história, em comunhão com os princípios que acredita, a Contracs se manteve fiel a seus ideais, aos princípios CUTistas e criou um forte vínculo com os trabalhadores e trabalhadoras do ramo do comércio e serviços de todo o país.

Em pouco mais de duas décadas muitas bandeiras de luta foram erguidas. Eventos, formações, campanhas, atos e manifestações marcaram a trajetória da Contracs que é repleta de esforços por melhorias para os sindicatos, as categorias e principalmente para os trabalhadores. A história da Contracs foi marcada por muito suor e empenho de diversos dirigentes sindicais, diretores e trabalhadores de todo o Brasil que acreditam nos direitos trabalhistas, no trabalho decente e na melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e trabalhadoras.

Para celebrar essa data tão importante, um evento comemorativo foi realizado na sede em Brasília e outro na subsede em São Paulo, visando não apenas a comemoração dos 24 anos, mas também um debate político com uma análise conjuntural de temas atuais. Em São Paulo os festejos começaram por volta das nove horas e se estenderam até pouco mais do meio dia. A comemoração contou com a participação de aproximadamente 70 pessoas vindas de vários estados e cidades.

A festividade teve início com a recepção dos convidados e o café da manhã, seguido pelas palestras e debates. Com a temática Manifestações populares, Copa no Brasil, Eleições Gerais e Projeto de Trabalho; o debate político de São Paulo contou com os palestrantes Lira Alli, do Levante Popular da Juventude; Quintino Marques Severo, Secretário de Administração e Finanças CUT e com Maximiliano Nagl Garcez, Consultor Parlamentar da Contracs. O presidente da CUT estadual, Adi Santos também integrou a mesa de debates que contou com a coordenação do presidente da Contracs Alci Matos.

Com a participação dos presentes, o debate teve intervenção dos convidados que também puderam fazer suas ponderações sobre o tema. Durante sua fala, Lira Alli ressaltou a importância da participação da juventude nos movimentos sociais e sindicais e falou sobre o trabalho realizado pelo Levante Popular da Juventude que está diretamente ligado as manifestações de junho do ano passado, ao escracho realizado durante os primeiros passos da Comissão da Verdade e atualmente está responsável pelo plebiscito nacional. “Junho foi uma das maiores demonstrações da força da juventude que foi para as ruas enfrentar o sistema neodesenvolvimentista”.

Lira abordou as mudanças trazidas pelo governo Lula e Dilma e falou sobre a queda do desemprego, as oportunidades de estudo proporcionadas por programas como o Sisu e FIES. A criação de cotas raciais e a importância dos sindicatos diante de todos esses novos cenários, também foram ressaltados pela militante. “Como o desemprego está baixo, os trabalhadores estão mais encorajados a fazer greve e temos a possibilidade de lutar cada vez mais”. Ela discutiu ainda, a questão da falta de espaços públicos que motivaram os rolezinhos, os problemas no transporte e a questão do controle e manipulação realizado pela mídia brasileira.

O Secretário de Administração e Finanças da CUT Quintino Marques Severo abordou a questão do salario mínimo, que embora tenha crescido continua não atendendo as necessidades do trabalhador. As melhorias trazidas pela Copa do mundo, como novas estradas, investimentos na economia brasileira e expansão de alguns setores, principalmente do comércio e serviço também foram ressaltadas pelo secretário.

Quintino Servero falou sobre a importância das manifestações que ocorreram no ano passado em busca de mais políticas públicas, emprego e serviços adequados, além de melhorias que a população achava necessária que fossem realizadas. O secretário enfatizou ainda, a abordagem tendenciosa da mídia que manipula as informações e escolhe o lado que deseja mostrar. “As mobilizações de junho foram de origem neoliberal e tiveram destaque, principalmente os cartazes que falavam mal do governo. Agora, a manifestação de 11 de julho, que mobilizou centenas de milhares de trabalhadores em uma greve geral, não teve repercussão na imprensa”.

O Consultor Parlamentar da Contracs Maximiliano Nagl Garcez realizou uma análise da Copa do Mundo que trouxe diversos benefícios para o Brasil. Ele ressaltou a importante participação da Contracs nesse cenário por meio do Pacto Nacional de Aperfeiçoamento das Condições de Trabalho no Setor de Turismo e Hospitalidade na Copa do Mundo 2014 e da adesão a Campanha “Proteja Brasil”, que visa o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes no período da Copa.

Garcez fez uma análise do cenário político brasileiro, abordando um pouco as dificuldades em trabalhar com o atual Senado e Câmara dos Deputados que é composto na grande maioria por empresários. O consultor também criticou duramente a mídia e enfatizou que “nunca existiu uma imprensa tão tendenciosa e reacionária como agora”.

O presidente da Contracs, Alci Matos deu segmento a celebração com a entrega de computadores às representantes dos Sindicatos das Domésticas. Alci ressaltou que embora o aniversário seja da Contracs, quem ganhou o presente foram as sindicalistas. “Os dez computadores ajudarão na organização dessa categoria que a partir de agora conta com um novo instrumento de trabalho, pesquisa e de aprimoramento dos conhecimentos”.

Alci Matos também ressaltou a importância da celebração de mais um ano de vida da Confederação.  “É com muito carinho que a Contracs acolhe ao longo de sua trajetória repleta de lutas e bandeiras, os mais de três milhões de trabalhadores e trabalhadoras de todo o Brasil. Nesses 24 anos, nós temos que agradecer muitos companheiros e companheiras que tiveram seus rostos forjados na luta e na defesa intransigente de nossos princípios e diretrizes e que ajudaram a construir a história de nossa Confederação”

A celebração do aniversário foi finalizada com o parabéns à Contracs cantado por todos os presentes e a visita a exposição Contracs em Ilustração que conta a história da Contracs e de suas bandeiras de luta por meio de gravuras realizadas ao longo desses 24 anos de história.

Fonte: Contracs – Lauany Rosa

LEIA TAMBÉM

71,4% dos 8,9 milhões que perderam emprego na pandemia eram negros, diz Dieese

Para os não negros, os impactos da crise sanitária foram menores: dos 2,5 [...]
LEIA MAIS