Terça-Feira, 18 de Maio de 2021 -

Contracs repudia empresas de telemarketing

Publicado em: 29/10/2014
Divulgação

Divulgação

A Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços (Contracs/CUT) solidariza-se com os trabalhadores em teleatendimento e vem por meio desta nota repudiar as empresas deste setor, que causam tantos transtornos aos seus trabalhadores.

Um setor que emprega mais de um milhão e meio de trabalhadores e trabalhadoras, em sua maioria no primeiro emprego e com idades entre 18 e 29 anos, deveria ser mais responsável e proibir o uso sistemático do assédio moral como prática de gestão para o atingimento de metas.

Recentemente, o programa Fantástico transmitiu uma reportagem que envolvia as empresas Contax, Alma Viva e Brasil Center com denúncias graves de humilhação, agressão, assédio moral, controle das pausas para ir ao banheiro e invasão da privacidade de seus funcionários.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio e Serviços, que tem em algumas de suas bases trabalhadores em teleatendimento, repudia veementemente as práticas realizadas por estas e outras empresas deste segmento.

É incabível que empresas façam uso de assédio moral e violência com trabalhadores, que estão no início de sua vida laboral. Tais práticas levam ao adoecimento de milhões de trabalhadores no Brasil, fazendo com que os danos sejam irreparáveis. Muitos deles certamente não poderão continuar trabalhando devido aos danos psicológicos seríssimos que sofreram.

Neste sentido, a Contracs reitera a importância de regular o setor e aprovar medidas legais, tal como o PL 2673/2007 que tem como objetivo disciplinar a jornada de trabalho e as condições de trabalho no teleatendimento e o PL 6875/13, que visa regulamentar a profissão dos tele-atendentes estabelecendo o piso mínimo salarial, organiza os descansos e estabelece jornada de trabalho e descanso semanal remunerado.

Além disso, a Contracs posiciona-se contrário as práticas de assédio moral e violência e destaca que o trabalhador/a e suas necessidades básicas de saúde física e mental sejam respeitados em quaisquer circunstância e ou setor econômico.

Fonte: Contracs

LEIA TAMBÉM

Desemprego no Brasil atinge 14 milhões, o maior desde começo da pandemia

Desalento também atinge patamar recorde, reunindo 6 milhões de brasileiro [...]
LEIA MAIS