Domingo, 05 de Dezembro de 2021 -

Crise da água em SP: Novo presidente da Sabesp diz que paulistas devem se preparar para o pior

Publicado em: 05/01/2015
Foto: Luis Moura/Folhapress/VEJA

Foto: Luis Moura/Folhapress/VEJA

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Jerson Kelman, o novo chefe de Sabesp, disse que a crise hídrica e a situação do abastecimento são graves: “Eu estou aceitando esse cargo olhando para a frente, não quero ficar aqui atirando pedras para o passado. Olhando para a frente, a situação de São Paulo é preocupante, é grave, e temos que torcer pelo melhor, mas estar preparados para o pior”, afirmou. Infelizmente, para São Paulo, o ano não começou bem.

Na manhã da última sexta-feira (2), o Sistema Cantareira registrava, 7,1% da capacidade de armazenamento de água, de acordo com levantamento da companhia. O conjunto de represas é responsável pelo abastecimento de 6,5 milhões de pessoas na região metropolitana de São Paulo. No primeiro dia de 2015, o nível do sistema estava em 7,2%. As chuvas na cabeceira dos reservatórios no mês de dezembro, que somaram 165,5 milímetros (mm), não atingiram a média histórica para o período que é 220,9 mm.

Kelman é professor de Recursos Hídricos da UFRJ, foi presidente da Agência Nacional de Águas (ANA) e do grupo Light e diretor-geral da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Fonte: CUT-SP

LEIA TAMBÉM

71,4% dos 8,9 milhões que perderam emprego na pandemia eram negros, diz Dieese

Para os não negros, os impactos da crise sanitária foram menores: dos 2,5 [...]
LEIA MAIS