Domingo, 18 de Abril de 2021 -

Dez desculpas no trabalho e como evitá-las para ser um funcionário melhor

Publicado em: 06/07/2015
Getty Image

Getty Image

Homer Simpson, o pai de família preguiçoso e desleixado do seriado “Os Simpsons”, partilha sua sabedoria duvidosa com o filho Bart em um episódio: “Três frases o farão passar pela vida: 1) Segura para mim; 2) Ah, boa ideia patrão; 3) Já estava assim quando eu cheguei”.

“Costumo brincar que todos temos um Homer dentro de nós”, afirma  o especialista em desenvolvimento profissional João Cordeiro. “Nosso instinto é dar desculpas. Na história de Adão e Eva, quando Deus chegou ao Jardim do Éden e perguntou por que Adão comeu o fruto proibido, Adão respondeu que foi a mulher quem deu o fruto para ele”.

Cordeiro é autor do livro “Accountability” (Editora Évora). O título é um termo em inglês que não tem uma tradução direta, mas significa algo como se responsabilizar por alguma coisa e prestar contas por ela.

Segundo o especialista, essa é uma característica fundamental para a empresa e também seus funcionários. “Accountability é pensar e agir como um dono para entregar resultados excepcionais. O contrário disso eu chamo de desculpability: quando não entrega resultados, precisa de desculpas”.

Por isso o consultor listou dez desculpas muito comuns em escritórios que devem ser riscadas do vocabulário profissional:

  1. Eu não sabia
  2. Não recebi o e-mail
  3. Isso sempre foi feito dessa maneira
  4. Eu só fiz o que me mandaram
  5. Eu já enviei o e-mail
  6. Eu fiz a minha parte
  7. Isso não é minha função
  8. Já deu o meu horário
  9. Esse cliente não é meu
  10. Esse problema não é meu

O consultor afima que há uma diferença entre justificativa e desculpa. “O chefe passa um projeto e um prazo. Antes do prazo, com o objetivo de melhorar a entrega, é justificativa. Depois do prazo, é desculpa”, afirma.

Para combater o “instinto” de dar desculpas, o consultor dá cinco dicas.

Ficar em estado de alerta

A primeira dica é básica, mas fundamental. Ele afirma que é necessário estar sempre alerta para ser produtivo e não falhar, caindo na tentação de dar desculpas. Quanto mais cumprir os prazos e menos errar, menor vai ser a necessidade de dar desculpas.

Perceber as oportunidades

O dia a dia profissional é cheio de situações em que é possível assumir as responsabilidades e tomar o controle da situação, ou ser malvisto.

“Uma reunião, por exemplo, é um momento em que posso ser uma pessoa maior, mais nobre, ou imatura. A decisão é minha”, afirma João Cordeiro. “É preciso perceber a oportunidade que eu tenho”.

Não ter medo de assumir

Todos estão sujeitos a errar. Quando isso acontece, assumir a responsabilidade é o melhor caminho.

“Na hora em que surgir o problema e a acusação vier, não devemos ter receio de assumir. Diga: ‘recebi o e-mail, mas não respondi’, ‘vi o que estava acontecendo, mas demorei para agir'”, afirma Cordeiro.

Agir contra o erro

Se erros fazem parte e assumi-los é uma atitude que deve ser cultivada, cometer o mesmo erro duas vezes é um problema sério.

As ações que serão tomadas para que eles não se repitam vão ser determinantes para a recuperação da imagem profissional.

Lembrar que é um exemplo

Essa dica vale, principalmente, para os líderes. Em uma posição de chefia, você é um exemplo para sua equipe e a forma como reage a problemas será uma referência para todos.

Nesses momentos, as desculpas serão um problema ainda maior. Assumir a responsabilidade cultiva e preserva boas relações com a equipe.

Fonte: UOL

LEIA TAMBÉM