Domingo, 18 de Abril de 2021 -

Estado de São Paulo já enfrenta epidemia de dengue, diz ministério

Publicado em: 13/04/2015
Divulgação

Divulgação

O estado de São Paulo já enfrenta epidemia de dengue, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O estado tem 585 casos por 100 mil habitantes. A secretaria de estado da Saúde discorda da avaliação do Ministério da Saúde.

A Secretaria Estadual da Saúde reconhece a gravidade da situação, mas discorda que exista uma epidemia. Afirma que pode-se falar que há muitos municípios em epidemia, mas o estado todo não, porque há muitos municípios que não estão em epidemia. E alega que a epidemia é limitada a 50% dos municípios.

A classificação da  Organização Mundial de Saúde (OMS) indica que lugares com mais de 300 casos da doença por 100 mil habitantes estão em situação endêmica.

Nos três primeiros meses do ano, foram registrados 258 mil casos, número sete vezes superior ao do mesmo período do ano passado, quando 35 mil casos computados.

Segundo o Ministério da Saúde, São Paulo concentra metade dos casos do país.

Capital
A Prefeitura de São Paulo confirmou na tarde de quinta-feira (9) mais dois casos de morte por dengue. No total, a cidade registra quatro óbitos provocados pela doença neste ano. Em 2014, foram 14 mortes. Os dados foram apresentados pelo secretário-adjunto de Saúde, Paulo Puccini.

Uma mulher de 27 anos, que morava na região do Lajeado, na Zona Leste, e outra de 41 anos, moradora do Grajaú, na Zona Sul, são as duas novas vítimas da doença. A Prefeitura já havia confirmado a morte de uma senhora de 84 anos, moradora da Brasilândia, na Zona Norte, e de um garoto de 11 anos, morador do Jardim Ângela, na Zona Sul.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, 15 casos já foram descartados e outros nove ainda estão sendo investigados. Dentre eles, uma morte inicialmente confirmada pelo Instituto Adolfo Lutz.

“O Adolfo Lutz divulgou na inocência de que confirmando o vírus [da dengue] na pessoa, o óbito teria ocorrido por isso. Mas a gente sabe que a biologia, o corpo humano, não funcionam dessa forma. A equipe que estava atendendo o paciente não conseguiu chegar a uma avaliação e este caso foi encaminhado ao IML”, disse o secretário.

A gestão municipal ainda revela que nos três primeiros meses de 2015, a cidade registrou 8.063 casos de dengue contra 3.183 no mesmo período de 2014. A incidência é cerca de três vezes maior que a do ano passado.

“Nossa taxa se mantém em um nível bastante inferior a do estado. É alto, mas nos tranquiliza em relação à vitória que estamos tendo em relação ao nosso plano de contingência”, defendeu Puccini.

Ações
No final de março, a gestão municipal montou a primeira tenda para atender casos de dengue na Unidade Básica de Saúde do Jardim Vista Alegre, na região da Brasilândia, na Zona Norte. O local segue como líder de incidência da doença na cidade.

O secretário ressaltou que o local serve de apoio à hidratação de pacientes com suspeita da doença atestada por médicos. “Ela tem capacidade de fazer apenas a reidratação de 150 pacientes por dia”, explicou. Segundo balanço da prefeitura, 517 pessoas foram atendidas em três dias.

No espaço, um equipamento permite que um profissional no Hospital Albert Einstein dê suporte online aos quatro médicos que atendem no local.

Ainda serão montadas tendas na AMA/UBS Vila Palmeiras, na Freguesia do Ó, e AMA/UBS Elísio Teixeira Leite, no Jaraguá. A previsão é que elas comecem a funcionar em duas semanas.

Fonte: G1

LEIA TAMBÉM