Quarta-Feira, 14 de Abril de 2021 -

Manifestantes farão ato e marcha contra Temer neste domingo (22)

Publicado em: 20/05/2016
Mídia Ninja

Mídia Ninja

Movimentos sociais e sindical ligados à Frente Povo Sem Medo promovem neste domingo (22) o ato “Temer, Jamais!”, no Largo da Batata, na região de Pinheiros, zona oeste de São Paulo.⁠

O ato se soma às diversas manifestações que têm ocorrido pelo Brasil desde que a presidenta Dilma Rousseff, eleita pela população com os votos das urnas, foi afastada do governo por meio de um golpe parlamentar.

A CUT São Paulo, que integra a Frente Povo Sem Medo, é uma das organizações que já afirmou não reconhecer o governo interino e alerta a população sobre os riscos de retrocesso aos direitos trabalhistas. “Nós alertamos que o golpe não era apenas contra uma presidenta democraticamente eleita, mas contra a classe trabalhadora. As primeiras medidas anunciadas pelo governo golpista, a exemplo da idade mínima de 65 anos para aposentadoria, já sinalizam esse retrocesso enorme. A tragédia estava anunciada no programa “Uma Ponte para o Futuro” apresentado por eles. É o desmonte do Estado como provedor de políticas públicas”, alertou Douglas Izzo, presidente da CUT-SP.

Desde que assumiu interinamente a Presidência da República, Michel Temer, citado em delações da Operação Lava Jato, já anunciou cortes em programas sociais, a privatização de empresas públicas, e extinguiu Ministérios importantes, como a Cultura, e a Controladoria Geral da União (CGU), órgão importante de fiscalização e combate à corrupção.

A equipe do presidente interino, além de nomes citados na Lava Jato, tem ministros que respondem a outras acusações na Justiça, como desvio de recursos públicos, fraudes em licitações, crime eleitoral, entre outras denúncias. Esses ministros já vieram a público sinalizar o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS), a revogação de unidades do Minha Casa, Minha Vida e dos programas de acesso a universidades, a desvinculação dos recursos da União para educação, entre outras medidas que retiram direitos sociais ou trabalhistas.

“O golpe está em curso e as ruas ainda podem impedir que todo esse retrocesso realizado em poucos dias pelo governo golpista se concretize. E é isso o que faremos. Não sairemos das ruas”, avisou Douglas Izzo.

Serviço
22 de maio (domingo)
Largo da Batata, em Pinheiros – a partir das 14h

Fonte: CUT São Paulo

LEIA TAMBÉM

Saiba mais sobre a parceria do Secor com a Acolher & Viver - Psicologia!

Apoio psicossocial para crianças, adolescentes, adultos e idosos. [...]
LEIA MAIS