Sábado, 17 de Abril de 2021 -

Páscoa abre mais de 15 mil vagas de trabalho

Publicado em: 03/02/2014
Divulgação

Divulgação

Depois do Natal, a chance para arrumar um emprego temporário é agora. Empresas do ramo de chocolate estão com 15.559 vagas abertas  para contratação imediata. O contrato de trabalho vai até pelo menos a  Páscoa, em abril.

Só a Cacau Show pretende  contratar  4,7 mil pessoas  para atuar como vendedor nas mais de 1.540 lojas da rede.  O processo seletivo vai até março. Para participar, os interessados devem apresentar o currículo em uma das lojas Cacau Show, ter 18 anos ou mais, possuir 2 grau completo e experiência em vendas.

Já a Nestlé tem 3,5 mil postos de trabalho temporário abertos  e a Garoto anunciou a contratação de ao menos cinco mil colaboradores para a data. As datas dos processos seletivos vão ser divulgadas nos próximos dias nos  sites nestle.com.br e www.garoto.com.br.

A Pandurata, detentora das marcas Bauducco, Visconti e Hershey’s, conta com 1,3 mil chances de trabalho em todo o país. O candidato pode se cadastrar no site www.bauducco.com.br. As oportunidades   são para as áreas de produção em uma das fábricas da empresa (Guarulhos, Extrema e São Roque)  e merchandising, com atuação nos pontos de venda. Os requisitos exigidos são ensino médio completo, ter mais  de 18 anos e experiência em PDV de alimentos.

O CST conta com cem postos abertos para repositor de mercadorias, em todas as regiões da capital. Não é exigido experiência. Basta possuir ensino fundamental completo e disponibilidade de horário. O salário é de R$ 760. Os interessados devem comparecer a um dos postos do CST até esta terça-feira.

CRM/ O Grupo CRM vai contratar 620 colaboradores para o parque fabril em Extrema, no Sul de Minas Gerais. É necessário ter mais de 18 anos, ensino fundamental completo e disponibilidade para trabalhar em turnos. Também haverá contratações para as lojas próprias, sendo 86 para a Kopenhagen e 53 para Chocolates Brasil Cacau. Os candidatos devem ter ensino médio completo.

Fonte: Diário de S. Paulo

LEIA TAMBÉM