Quarta-Feira, 14 de Abril de 2021 -

Secor reúne-se com o setor patronal na rodada de negociações da Campanha Salarial 2011/2012

Publicado em: 24/08/2011

thumb-18

Nesta terça-feira, 23 , nosso sindicato esteve em reunião com representantes do setor patronal da categoria no Hotel Vollare, em Osasco, para debater os itens da pauta de reivindicação da Campanha Salarial 2011/2012.

Durante a reunião, o presidente do Secor, José Pereira Neto, expôs os principais itens constantes na pauta dos trabalhadores e defendeu o Programa Especial de Novidades e Sugestões nas Empresas (PENSE). Esta proposta defende a valorização financeira do funcionário que oferecer contribuições nos processos e nas qualidade do ambiente de trabalho, visando ganhos de produtividade, economias materiais e de mão de obra, além de melhorias nas relações interpessoais.

Em sua explanação sobre o programa, Neto afirmou que os patrões têm responsabilidade de despertar a paixão do trabalhador pela empresa em que trabalham. “Para que esta paixão aconteça, é preciso oferecer incentivos e condições para o trabalhador. Desta forma ele terá prazer de permanecer na empresa e fazer mais por ela. Como retorno, a empresa ganha em dedicação, qualidade e maior permanência no trabalho”, destacou Neto.

Durante o debate da pauta, o setor patronal mostrou preocupação quanto a conjuntura econômica nacional e internacional e demonstrou cautela quanto ao atendimento integral das reivindicações da categoria. Segundo afirmaram, a pauta deverá ser submetida à novas análises para verificar a possibilidade de implantação das mesmas. Uma nova reunião entre o sindicato e o setor patronal será agendada em breve para a continuidade das negociações.

Entre as reivindicações da Campanha Salarial do Secor intitulada “Na raça” estão: reajuste salarial de 11%, renovação das atuais cláusulas sociais e a ampliação de direitos e benefícios, valorização do piso salarial da categoria com o reajuste de 12%, redução da jornada para 40 horas semanais sem redução de salários, fornecimento obrigatório de cesta-básica, vale-refeição, auxílio-creche, licença-maternidade de 6 meses, fim das demissões imotivadas, combate ao assédio moral, entre outras.

 Postado por: Assessoria de imprensa/Raquel Duarte

LEIA TAMBÉM