Quinta-Feira, 18 de Abril de 2024 -

Sindicato dos Comerciários exige pagamento da PLR aos trabalhadores da rede Kalunga

Publicado em: 28/05/2013
Thaís Peixoto

Thaís Peixoto

Na segunda-feira, 27/5, o Sindicato dos Empregados no Comércio de Osasco e Região (Secor) realizou Assembleia Geral Extraordinária com trabalhadores da rede de papelaria e informática Kalunga na Central de Distribuição da empresa, em Barueri, das 12h às 15h, com o objetivo de tratar com comerciários a questão da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR). Durante a entrada e saída de funcionários, representantes do Secor colheram assinaturas de comerciários que reconhecem o direito de receber a PLR e estão cientes da possibilidade de paralisação caso a empresa não procure o Secor para negociações até o final dessa semana.

A Assembleia teve a finalidade de apresentar e discutir a pauta de reivindicações dos trabalhadores à empresa, envolvendo questões relacionadas à PLR; aprovação de greve caso a empresa não atenda as reivindicações dos comerciários, além do encaminhamento da pauta à empresa com prazo assinalado para resolução dos problemas relacionados.

Durante o evento, o presidente do Secor, José Pereira da Silva Neto, falou sobre o pouco caso que a empresa vem demonstrando com seus funcionários. “Procuramos a Kalunga por diversas vezes para reivindicar a PLR aos comerciários de suas unidades, mas a empresa afirma que não reconhece na lei nº 10.101 a obrigatoriedade do pagamento do benefício. No dia 15 desse mês, realizamos um ato reivindicatório na frente da Central de Distribuição e continuamos a espera de um retorno. Caso a Kalunga não nos procure para negociação até o final dessa semana, faremos uma paralisação no CD. Além disso, comerciários procuraram o sindicato para relatar que estão sofrendo pressão de alguns gerentes. Gostaria de deixar claro que o trabalhador tem o direito de buscar por suas garantias e o Secor está aqui para lutar ao lado dele. Vamos conquistar a PLR, um direito do trabalhador.”, afirma.

O Secor denuncia a Kalunga por não cumprir a lei nº 10.101 que regula a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) aos trabalhadores como forma de recompensa e incentivo a produtividade no trabalho. Em 15/5, o sindicato realizou ato reivindicatório na Central de Distribuição da rede. O ato contou com a distribuição de material sobre o problema enfrentado por comerciários em horários de entrada e saída de funcionários, entre 12h e 14h30. Durante a manhã e a tarde, o Secor utilizou um carro de som para conscientizar trabalhadores sobre a importância da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e alertar sobre a possível paralisação de jornada, caso a empresa não negocie com o sindicato.

Clique aqui para ver mais imagens

Fonte: Assessoria de Imprensa/ Thaís Peixoto

LEIA TAMBÉM

Secor visita CONTRACS-CUT e discute projetos para novo mandato

Na última quinta-feira (11), a Secretaria de Comunicação e Políticas Si [...]
LEIA MAIS