Segunda-Feira, 25 de Janeiro de 2021 -

Consumidores recorrem a lavanderias para economizar água em casa

Publicado em: 25/02/2015
Divulgação

Divulgação

A preocupação com a iminência da falta de água no Estado de São Paulo fez com que Maria Belkiss, aposentada de 72 anos e moradora da zona oeste da Grande São Paulo, optasse por lavar roupas em lavanderias para economizar água em casa. Desde setembro do ano passado, ela aumentou gradativamente a utilização do serviço terceirizado.

— Eu era cliente de uma lavanderia para lavar edredons e coisas mais pesadas. Com essa falta de água, passei a mandar para lavar roupas do dia a dia também.

Atualmente, ela gasta R$ 80 por semana em lavanderias, mas garante que o dinheiro compensa.

— Agora, ligo a máquina de lavar duas vezes na semana e, antes, eu ligava quase todos os dias […] Isso economiza um bom valor na conta de água. Além disso, na lavanderia, eles têm técnicas para lavar a roupa economizando mais e até lavar a seco.

Segundo a proprietária da rede de lavanderias Lavasecco Franchising, Maria Alzira Linares, depois do agravamento da crise hídrica, houve aumento de 20% na quantidade de peças que os clientes de São Paulo mandam para lavar.

Para ela, isso mostra a preocupação dos paulistanos em economizar a água de casa.

— A gente percebeu que o pessoal de casa está preocupado em economizar para não faltar água no banho, na hora de cozinhar, nessas atividades que não podem ser totalmente substituídas.

A seco

A lavagem a seco representa 70% da demanda atendida pela lavanderia em São Paulo. Isso significa que de cada dez peças que chegam ao estabelecimento, sete são limpas por meio desse processo.

Segundo Maria Alzira, nesse tipo de lavagem, a água é substituída por um solvente que lava apenas a superfície do tecido, sem encharcá-lo.

Para as lavagens com água, que representam 30% do serviço, a proprietária também fez ações que garantem a economia.

Há algum tempo, as máquinas de lavar foram trocadas para economizar água e melhorar a produtividade.

— Os equipamentos antigos gastavam 30 litros de água por peça de roupa. Hoje, os novos equipamentos, gastam 10, 8 litros de água por peça. Fizemos essas trocas das máquinas prevendo que teríamos dificuldades de abastecimento.

Os funcionários receberam orientações para usar a capacidade máxima das máquinas, otimizando a quantidade de peças lavadas por banho.

Além disso, para atrair e manter os clientes em meio à crise hídrica, os preços da lavagem a seco e com água foram mantidos iguais, e uma promoção garante créditos de lavagem aos clientes que mais usam a lavanderia.

Fonte: R7